Escorpião Amarelo: Saiba Mais Sobre Este Inseto Peçonhento

Escorpião Amarelo: Saiba Mais Sobre Este Inseto Peçonhento

Escorpião Amarelo: Saiba Mais Sobre Este Inseto Peçonhento

Espécies: Foram descritas cerca de 1.400 espécies distribuídas em seis ou sete famílias, sendo a família Buthidae a mais importante, tanto,em número de espécies como pelo fato de apresentar espécies causadoras de acidentes humanos.

Distribuição: Os escorpiões são animais de terra firme, habitando as regiões quentes e temperadas da Terra, dando preferência aos ambientes mais árido onde ocorram uma grande diversidade de espécies.


Habitat: Os escorpiões vivem sob pedras, madeiras, troncos podres, alguns enterram-se no solo úmido da mata, outros na areia do deserto, outros ainda vivem em bromélias, que crescem no chão ou mesmo a grandes alturas nas árvores. Outros dão preferência às proximidades das residências humanas onde se escondem.


Alimentação: São animais carnívoros e de hábitos noturnos, alimentando-se principalmente de insetos e de aranhas, podendo também ocorrer o canibalismo, principalmente em cativeiro. Podem jejuar por tempo prolongado, armazenando alimento nos divertículos do hepatopâncreas.

Observações em cativeiro registram um jejum de até 23 meses. Localizam a sua presa com o auxílio de pêlos sensoriais, as tricobotrias, que estão situadas principalmente nos palpos e que são sensíveis ao menor movimento do ar. A visão é pouco desenvolvida.


Reprodução: Antes do acasalamento, o macho e a fêmea se agarram pelas pinças, fazendo estranha dança. Quando tudo termina a fêmea freqüentemente come o macho.

Período de gestação: é de alguns meses a até um ano.

Nº de filhotes: A fêmea põe 50 ovos.

Filhotes: nascem envoltos numa membrana da qual saem sozinhos ou ajudados pela mãe, e imediatamente sobre em cima do dorso do abdômen da mesma onde permanecem até a primeira troca de pele.

Maturidade: os animais atingem a idade adulta após um ano e meio.

Comprimento: até 20 cm

Tempo de Vida: 3 ou 5 anos, variando conforme a espécie.

Características: Duas garras ou pinças bem desenvolvidas


História e Surgimento: São animais antigos e provavelmente os primeiros a habitarem a terra firme onde lhes foi muito útil a carapaça de quitina de que é formado o seu exoesqueleto e que evita a evaporação excessiva. Surgiram no Siluriano há cerca de 350 milhões de anos atrás e os fósseis apresentam uma grande semelhança com os atuais.


Escorpiões perigosos

São considerados perigosos os escorpiões pertencentes à família dos Buthidae pois, todos podem causar um envenenamento humano necessitando de tratamento médico. A peçonha de quase todos os escorpiões, embora suficientemente tóxica para matar muitos invertebrados, não é prejudicial ao homem.

A picada acarreta, no máximo, uma dor semelhante à de picada de uma vespa ou marimbondo. Porem, algumas espécies possuem veneno suficientemente toxico para matar um homem. Existem algumas espécies do deserto do Saara que têm o veneno capaz de matar um cachorro em aproximadamente sete minutos.

T. serrulatus: cerca de 7 cm de comprimento, cor amarela e 1 par de serrilhas na cauda.

T. bahiensis: cerca de 7 cm de comprimento, cor marrom-avermelhado com as pernas mais claras manchadas de escuro e sem serrilhas na cauda.

Ação do veneno das duas espécies: Neurotóxica


Sintomas:

– Enjoo e vômitos;
– Tontura;
– Dor de cabeça;
– Tremor e espasmos musculares;
– Suor;
– Palidez;
– Sonolência ou agitação
– Pressão baixa ou pressão alta;
– Batimentos cardíacos acelerados ou fracos;
– Falta de ar.

Em casos muito raros, a picada de escorpião pode causar até arritmias e parada cardíaca, que podem levar a morte, se a pessoa não for rapidamente atendida e tratada.


Tratamento:

Soro antiescorpiônico ou 5 a 10 ampolas de soro antiaracnídico; Anil de lidocaína a 2%, sem adrenalina, até 3 vezes, com intervalo de 1 hora.Para aliviar a dor e a inflamação no local da picada, é recomendada a aplicação de compressas com água morna, e o uso de analgésicos ou anti-inflamatórios.

Em pacientes com sintomas mais graves, é necessário o uso do soro antiescorpiônico, que será prescrito pelo médico do pronto atendimento, para cortar o efeito do veneno no organismo. Nestes casos, também é feita a hidratação com soro fisiológico na veia e observação por algumas horas, até os sintomas terem desaparecido.


Prevenção de acidentes:

– Limpar periodicamente os terrenos baldios, próximos às residências; evitar o acúmulo de entulho, pilhas de tijolos, madeiras; não deixar lixo descoberto, procurar enterrá-lo ou ensacá-lo.
– Cuidar do jardim, aparando a grama, evitando trepadeiras e folhagens muito densas junto às casas.
– Vedar as soleiras das portas e fechar as janelas, se possível com tela, antes do anoitecer.
– Limpar a casa periodicamente, fazendo uma limpeza cuidadosa atrás dos móveis, quadros, etc.
– Principalmente em zonas rurais sacudir as roupas e calçados antes de usá-los.
– Não virar paus, pedras, ou enfiar as mãos desprotegidas em buracos.
– Andar calçado e usar luvas de raspa de couro para trabalhar em zona rural, ou dependendo do serviço (limpeza de jardim, remoção de madeira, entulho, etc).

IMPORTANTE: Toda pessoa agredida por escorpiões deve ser encaminhada ao Pronto Socorro e se possível levar o escorpião para identificação. Lembre-se sempre que a rapidez de atendimento em acidentes com qualquer animal peçonhento pode significar a diferença entre a vida e a morte.


Como identificar o tipo de escorpião

A melhor maneira de saber se o tipo de escorpião é muito venenoso é, se possível, capturar e levar o animal para ser identificado, no pronto-socorro. Existem cerca de 30 espécies de escorpião no Brasil, sendo que os mais perigosos são:

Escorpião Amarelo – apresenta coloração amarelo-claro, com manchas mais escuras no dorso e cauda, e mede até 7 cm de comprimento. É o escorpião mais perigoso, e sua picada causa dor e dormência, podendo levar a náuseas, vômitos, suor e arritmias, principalmente em crianças e idosos.

Escorpião Marrom – tem coloração marrom-escuro ou marrom-avermelhado, com patas amarelas e manchadas, e mede cerca de 7 cm. É muito encontrado em regiões úmidas, e sua picada causa muita dor, dormência, náuseas e mal-estar.

Escorpião do Nordeste – possui uma coloração amarelada, com uma linha mais escura no centro, e um pequeno triângulo mais escuro em sua cabeça. Geralmente causa quadros leves, com dor e dormência no local da picada.

Escorpião preto da Amazônia – tem uma coloração escura, quase negra, e mede cerca de 8,5cm. Sua picada causa intensa dor e inflamação local, com sensação de ferroada e queimação, além de poder causar sintomas graves, como, arritmias, tonturas, falta de ar e sonolência.

Postagem Relacionada